ANAIS DE EVENTOS

ISSN 2595-4059 

Em construção

 COMERTEC Jr.

Universidade Federal do Amapá - Macapá - Brasil

 

 

APRESENTAÇÃO

Analisar não é tarefa fácil. E, quando se trata da mídia, o esforço teórico é redobrado. O que há por de trás dos discursos, dos conteúdos, das imagens e mensagens divulgadas, diariamente, pelos veículos de comunicação? Tudo é pensado, construído, manipulado? Toda mídia é sensacionalista? São questionamentos presentes nas discussões de sala de aula, com alunos que trilham a formação acadêmica em Jornalismo. E com razão: logo são eles que ocuparão as bancadas dos telejornais, as redações, as emissoras de rádio e TV, as agências midiáticas e digitais, além dos mais diversos segmentos do mercado de jornalismo.

O jornalismo é fruto de análises, desde a escolha da pauta até o fechamento de jornal ou publicação da notícia. Desta forma, não se pode admitir que os futuros profissionais saiam dos bancos da universidade sem uma visão crítica e analítica sobre a própria profissão – produção, inovação e mercado. A graduação, nas diferentes áreas do conhecimento, é dimensionada por meio do ensino, da pesquisa e da extensão. É esse tripé, fomentado pelo ensino superior, que permite a formação integral dos acadêmicos, que ingressam, anualmente, nas universidades. O compromisso das instituições, aliado ao trabalho de seus docentes, é favorecer e estimular a preparação humana, técnica e tecnológica de seus discentes. Na graduação em Jornalismo não é diferente. Que tipo de profissionais estamos formando? Essa pergunta deve inquietar e provocar reflexões, e, principalmente, indagar sobre o que ensinamos e para que ensinamos.

São provocações que nos fazem pensar. Nasce então, outro desafio: pensar e analisar conjuntamente: tecer. Se queremos entender o ‘fazer jornalismo’, precisamos investigar, avaliar, estudar, praticar, inovar e, claro, entender quem já o faz

Assim, o primeiro evento científico do Grupo de Pesquisa Comunicação, Mercado e Tecnologia (COMERTEC), traz o tema ‘A Pesquisa em Comunicação: do Norte para o mundo’, e tem o objetivo de estimular e fomentar a pesquisa científica com os alunos de graduação. Essa primeira edição reuniu pesquisadores interessados em desenvolver estudos e propostas reflexivas sobre a comunicação contemporânea na era tecnológica.                                                          

O Grupo de Pesquisa COMERTEC possui parcerias com universidades brasileiras e internacionais, fazendo diálogo, constante, entre o Norte no país, com diversos pesquisadores da América Latina e América do Norte. Registramos a participação de pesquisadores renomados em nosso primeiro evento: Prof. Dr. Paul Bradshaw - Birmingham City University, Prof. Dr. Eduardo Villanueva Mansilla - Pontifícia Universidade Católica do Peru, Prof. Dr. James lull - San José State University e o Dr. Rafael Vergili - Universidade de São Paulo (USP).

Desta forma, o  COMERTEC  Jr. veio reforçar a missão e compromisso da UNIFAP, a partir do tripé: o ensino, a pesquisa e a extensão, que sustenta nosso desenvolvimento e consolidação como uma universidade inovadora e transformadora, presente na região Norte do país, abrindo fronteiras de diálogo com o mundo.